segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Companhia de Sena introduz “stevia” para produzir novo açúcar

A Companhia de Sena, situado no distrito de Marromeu, na província de Sofala, está a ensaiar o cultivo de “stevia”, uma planta de origem brasileira, que servirá de matéria-prima para a produção de um novo tipo de açúcar, num projecto que poderá arrancar ainda este ano.

Falando à margem da visita da governadora de Sofala, Maria Helena Taipo à Companhia de Sena, Escat Alaim, director-geral da desta firma, revelou que introdução do novo tipo de açúcar, que abastecerá os mercados nacional e internacional, tem seus alicerces no facto de o actual estar a conhecer uma queda de vendas nos últimos anos, devido à importação do mesmo produto fabricado na vizinha Suazilândia e fornecido no sul do país e Tanzania e Tailândia para a zona Norte.

Alaim fez saber que o cultivo da “stevia” está ainda na fase de massificação nos campos da Companhia de Sena, uma actividade que visa apurar o nível de adaptação aos solos da região uma vez conhecida a potencialidade destes.
De acordo com o director-geral da Companhia de Sena, com a entrada no mercado nacional e estrangeiro do novo tipo de açúcar espera-se que a firma recupere a sua imagem no panorama açucareiro doméstico e fora de portas no que concerne a comercialização deste produto.

Na sua dissertação, Escat Alaim revelou que a “stevia” é um arbusto nativa do Brasil e do Paraguai. Possui uma extraordinária capacidade adoçante em forma natural e é aproximadamente dez ou 12 vezes mais doce que a sacarose doméstico. A planta não causa diabete, para além de que não contém calorias e não altera o nível do açúcar no sangue.
Fonte: Jornal DM

2 comentários:

  1. Obrigado umBhalane
    E' tempo de procurar recursos alternativos, espero que tudo cora bem nessa

    ResponderEliminar

Deixe seu comentario/sugestao