terça-feira, 22 de setembro de 2009

O vizinho mais próximo

…todos enaltecemos e apoiamos psicologicamente o nosso vizinho Mataka quando decidiu fazer uma casa de alvenaria. Por cá, arredores de Marromeu, fazer uma casa de alvenaria é sinónimo de boa vida, por isso mesmo que os que as tem contam-se a dedos.
O nosso vizinho mais proximo, Mataka, não é desses poucos ricos, ele vive de negocio de peixe captado nas águas do Rio Zambeze. Todos nos acreditamos que a vida ia mudar com o Mataka. Iniciou a obra de raiz, levantou as paredes em pouco tempo, fixou as janelas até o tecto. A casa já terminou e ja se podia habitar nela sem problemas, apesar de ainda faltar pequenos aranjos.
Finda obra Mataka surpreendeu a nos todos, é que ao invés de durmir no interior da casa o vizinho passou a durmir no tecto.
Mataka confessou “ o meu desejo era ter a sensação da vida no prédio”. Mas há quem diga que Mataka pretende viver no tecto e arrendar a casa até ter o retorno do investimento.

Esperto e controverso
Baptista Joao

3 comentários:

  1. spero k o mataca nao passe o resto da vida no tecto. confesso que mataka é tao engrassado so me poe a gargalhar.

    ResponderEliminar

Deixe seu comentario/sugestao